Início   Bancos   Convênios                
                               
Documento sem título
Início / Noticias /Reforma trabalhista define assédio por grau
20/09/2017-Reforma trabalhista define assédio por grau

A reforma trabalhista é tão prejudicial ao trabalhador que define até grau para os assédios moral e sexual. Como se não bastasse o constrangimento de ser assediado no ambiente de trabalho, a pessoa ainda vai depender da avaliação do jurista para saber se a prática foi leve, média, grave ou gravíssima. A indenização será de acordo com o grau definido.

De acordo com a lei trabalhista, se for leve, a quantia será até três vezes o valor do último salário. Se for médio, até cinco vezes. Grave, até 20 vezes e gravíssimo, até 50 vezes.

O constrangimento será ainda maior se a Justiça julgar improcedente a ação, forçando o trabalhador a arcar com os custos do processo e os honorários do advogado do empregador.

Exemplo atual
Hoje, cada caso de assédio sexual ou moral é avaliado individualmente pela Justiça do Trabalho. Uma situação exemplar ocorreu no Rio de Janeiro, onde o Tribunal Superior do Trabalho aumentou de R$ 2.040,00 para R$ 20 mil o valor da indenização de uma empregada que sofreu assédio sexual por quase dois anos. Justamente o contrário do que a reforma trabalhista de Temer pretende: beneficiar apenas os patrões.

   
         
 

:: Início
:: Bancos
:: Convenção
:: Convênios

 

:: Denúncias
:: Fale Conosco
:: Fotos
:: Jornal

  :: Links
:: Notícias
:: O Sindicato
:: Sindicalização
     
       
© Desenvolvido by : Agência Nego D'agua